Palavra do Bispo

Aos Párocos e Vigários responsáveis de Áreas Pastorais A todas as comunidades eclesiais, às Religiosas e Povo de Deus.

Sabedoria e Paz no Senhor!

Estamos às portas da Semana Santa e no centro dela as celebrações litúrgicas mais importantes da Igreja; O Tríduo Pascal, a Páscoa do Senhor. Embora ainda em situação pandêmica, estamos retomando as celebrações nas igrejas de toda a Prelazia, seguindo os protocolos determinados pelo poder civil. As celebrações da Semana Santa serão, pois, com a presença dos fiéis, mas, com os cuidados necessários em nossas liturgias.

Vamos organizar nossas celebrações seguindo as determinações do “Diretório da Liturgia 2022 da CNBB” e a extensão de nossa prelazia.

Terça-feira Santa, dia 12 de abril, às 19h, na Catedral Prelatícia de Tucumã, nós nos reuniremos para a Missa do Santos Óleos. Esta é a celebração da “comunhão eclesial” de toda a Igreja que está na Prelazia, fruto da graça do Mistério Pascal do Senhor em nós concretizado. Todos os padres, depois da partilha fraterna e momento de reconciliação, deverão estar presentes para a Renovação das Promessas Sacerdotais, e os fiéis, são convidados -se puder uma representação de cada paróquia- a completar esta unidade em forte espírito sinodal.

Os atos de piedade popular, procissões, via sacra, próprios deste tempo, poderão ser realizados segundo permitam os protocolos dos municípios e do estado, de modo semelhante ao exigido para as celebrações litúrgicas.

Este ano contaremos com presença de três seminaristas e duas Irmãs da Diocese de Mossoró. Uma valiosa ajuda e para Bannach, Sudoeste e Taboca, que poderá ser semente boa para, se Deus quiser, no futuro venham trabalhar conosco nesta terra de Missão.

*+*

Dentro da Semana Santa, todas as Comunidades Católicas do mundo são chamadas a expressar sua comunhão universal através dos bens partilhados para socorrer as necessidades da Igreja e dos fiéis. Assim, estaremos realizando:

1.- A Coleta da Solidariedade – no Domingo de Ramos e da Paixão do Senhor. Em todo o Brasil esta coleta é a expressão do gesto concreto da Campanha da Fraternidade.

2.- A Coleta “Pro Terra Santa” – que se realiza em todas as Comunidades católicas do mundo, na Sexta-feira Santa, para ser encaminhada aos Lugares Santos da Terra do Senhor e para as necessidades daquela região da Palestina.

Estas coletas, que são obrigatórias para todos, solicito sejam muito bem motivadas pelos pastores e lideranças, para que todas as comunidades participem consciente e generosamente. Serão uma manifestação concreta de nossa comunhão eclesial. Não é difícil, no cerne mesmo do mistério pascal, pensar primeiro nos outros, a exemplo do Senhor.

Logo após a Semana Santa, o resultado todo das mesmas deverá ser encaminhado à Cúria Prelatícia para ser enviado o mais brevemente possível a seu destino. Sendo dedicada este ano a “Campanha Fraternidade” à “Educação”, podem se apresentar projetos a esta Cúria para esta finalidade, como foi sugerido na Pastoral da Educação.

Enfim, lembro aos párocos que, segundo vai se implantando a Iniciação à Vida Cristã de inspiração catecumenal -RICA-, em nossas paróquias e comunidades, os jovens/adultos que façam todo o processo de catequeses e celebrações próprias, poderão receber os três sacramentos de iniciação: Batismo, Crisma e Eucaristia, dentro da Vigia Pascal, ponto mais alto da Páscoa.

Quero acrescentar que, ao estar retornando de modo habitual as celebrações presenciais, os padres ofereçam ao povo mais espaços de escuta, aconselhamento, confissões e acolhida misericordiosa a quem pode ter-se afastado da prática da fé.

Desejo a todos, pastores, religiosas, dirigentes, e às comunidades a que servem, uma Santa e Feliz Páscoa, na alegria e ensino com amor do Senhor Ressuscitado.

Em comunhão sinodal, com a Trindade Santa e Maria, nossa Mãe.


+ Dom Jesus Maria López Mauleón

Bispo Prelado do Alto Xingu-Tucumã